domingo, 18 de outubro de 2015

Bagunça de dia de mudança

Algo não anda bem
Há algo em nós que as vezes não se
Encaixa como antes
É como se algo não fosse bem assim

Nos amamos, mas algo se explode quando não sou
como você pensou.
Algo se rompe, quando as fronteiras no horizonte são ultrapassadas

Eu te amo, soa alto e tão claro para mim
Seu olhar não é o mesmo do que vi algum tempo
Quantas coisas que não sou mais?
Talvez eu esteja mudando para nunca mais...

Nos amamos, mas algo se explode quando não sou
como você pensou.
Mas algo se rompe, quando as fronteiras no horizonte são ultrapassadas

Eu não brilho tanto
Não sou bem a sua estrela,
Algo mudou, mas o amor está logo ali congelado
Ele está ali doente, resfriado

E como sarar essa febre
Se o que sinto é frio?
Como amenizar essa dor
Se o que sinto é este frio?

Não quero um novo começo,
Não quero que me salve,
Não preciso de um remédio,
Não precisa de um remédio

Não quero uma esperança
Não preciso de acidez nem delicadeza
Não preciso de sonhos, não estou sonhando.

Não é sonho não é realidade
Só acho que me deixei em algum canto
Só estou me procurando

Algo mudou e eu apenas
Estou tentando me encontrar na bagunça que fica nessas coisas de mudança.

(Lita L)

Nenhum comentário:

Postar um comentário